IX CBDEH - Congresso Brasileiro para Desenvolvimento do Edíficio Hospitalar

Olinda


Um dos mais importantes conjuntos arquitetônicos do país, a antiga capital de Pernambuco ostenta com orgulho quatro títulos: Cidade Ecológica, Monumento Nacional, Primeira Capital Brasileira da Cultura e Patrimônio Cultural da Humanidade, título concedido pela UNESCO, em 1982. Fundada em 1935, Olinda respira arte e cultura, com dezenas de ateliês em meio a casarios, igrejas, mosteiros e conventos, onde se encontram artesanato e obras artísticas de qualidade internacional. Olinda é palco de uma festa inesquecível. No carnaval, o povo desce e sobe as ladeiras centenárias com um fôlego impressionante, atrás dos tradicionais bonecos gigantes, maracatus, troças, clubes e blocos, plenos de criatividade e irreverência.

Fundada em 1535, Recife é banhada pelo Oceano Atlântico, cercada de arrecifes e cortada pelos rios Beberibe e Capibaribe. O Recife é grandioso em tudo: seja na opulência dos casarios coloniais, na imensidão da orla da praia de Boa Viagem ou na força da cultura do seu povo. A história, a alegria e a espontaneidade do recifense estão marcadas nas manisfestações folclóricas e nos folguedos populares que sempre acontecem na cidade. Recife é a principal porta de entrada do Nordeste. A cidade mostra o vigor cosmopolita e sinaliza uma saudável convivência entre a tradição e a modernidade. Recife é única, encanta pela diversidade e possui um dos folclores mais ricos do Brasil. A cultura permanece viva na veia dos recifenses seja por meio da música, da dança ou do artesanato. O pernambucano levanta com orgulho a bandeira das manisfestações típicas da terra, como o maracatu, o frevo, a ciranda, o caboclinho e o coco.

Recife é tudo isso. Bela por natureza e cheia de personalidade.